Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2017

António Duarte

Imagem
"Na voz da juventude Mário Soares está no Top" / Participação de António Duarte na campanha de 1986

C. Doc. 25Abril

Anda um danado de um repórter com a ideia de que publicou histórias e reportagens importantes, ou de que tem um curriculum irrepreeensível (as reportagens da ETA foram publicadas na revista espanhola "Interviu", fui director dos canais português e chinês da Rádio Macau e correspondente da BBC World Radio, escrevi no maior jornal da Ásia, o "South China Morning Post"...), mas o facto é que está condenado a ser relembrado e discutido por um livro antigo que escreveu num mês, confortavelmente sentado à secretária, na segurança do home sweet home.

Não pode haver maior ironia na carreira de um repórter que se preze.

António Duarte em blog Guedelhudos (2008)

António Duarte foi o autor do livro "A Arte Eléctrica De Ser Português - 25 Anos de Rock'n Portugal". Tinha colaborado em várias publicações nacionais e em programas da Renascença.…

Novelas garantem sucesso da música portuguesa

Imagem
Novelas garantem sucesso da música portuguesa
Lucros crescem com a TV


As estações televisivas, através da ficção nacional, substituem as rádios na divulgação da música portuguesa. O fenómeno é recente e agrada aos dois lados do negócio.

O que têm Paulo Gonzo, Olavo Bilac, João Pedro Pais e Miguel Ângelo em comum? Muito. Para além de todos serem músicos portugueses e cantarem em português, são autores de canções que deram nome a algumas novelas nos últimos anos. Mas será que essa projecção dada pela ficção é vantajosa para as suas carreiras enquanto músicos? A resposta é, definitivamente, sim.

Da mesma forma, os produtores das novelas aproveitam para criar novas bandas que, impulsionadas pelas grandes audiências, surgem do nada e, num ápice, vendem mais de 150 mil discos.
Com o tema ‘Jardins Proibidos’, na banda sonora da novela com o mesmo nome, Paulo Gonzo inaugurou o ‘intercâmbio’ entre a televisão e a música.

Estávamos em 2000. A canção, que já tinha alguns anos, revitalizou a car…

Nel Monteiro

Imagem
https://books.google.pt/books?id=JEAIAQAAMAAJ

SPA - Quantos discos vende por ano?

NM - Tenho de lhe explicar que a minha editora não é uma multinacional. É mais modesta. O que significa que vende os meus trabalhos a um preço mais baixo, para fazer face à pirataria. Razão pelo qual só quando vendemos quatro cassetes facturamos o equivalente a um disco normal. Em casos normais, a venda de 20 mil discos vale um disco de ouro. No meu caso, tenho de vender 80 mil unidades.  Ora, se eu tenho discos de ouro é porque vendi muito, muito mesmo. Mas eu tenho trabalhos que venderam muito mais do que isso. O «Retrato sagrado» já vendeu para lá de um milhão, e o mesmo aconteceu com o «Azar na praia». Em oito anos de carreira, tenho quatro discos de ouro e dois de platina. Todos os outros alcançaram disco de prata. Só com o «Retrato sagrado» ganho um disco de ouro todos os anos... Para não falar do «Azar na praia», que é gravado em todo o mundo por centenas de grupos.

Autores: boletim da Sociedade de…