VENDAS DE DISCOS EM PORTUGAL: GALARDÕES, DISCOS MAIS VENDIDOS, ETC...



domingo, 4 de abril de 2010

Iran Costa

E que, em matéria de música, a produção nacional deverá, neste ano, bater recordes vários. Em 1994, o LP «Número Um» da Sony, um conjunto de êxitos musicais por vários artistas, foi aparentemente o disco com maior sucesso entre nós. Pelo menos, foi o único a ser galardoado com cinco discos de platina, atribuídos por cada 40 mil unidades vendidas.

Mas, neste ano, há um espécie de novo nacional-cançonetismo que anda a causar furor: Iran Costa, com «O Álbum Dance», que inclui «O Bicho», e Emanuel, com «Pimba, Pimba» terão já garantido vários discos de platina. Só no que respeita ao mercado de cassetes áudio, Iran Costa conseguiu que a Vidisco editasse, desde Maio, 465 mil cópias.

Há já quem garanta que os dois serão os protagonistas dos maiores êxitos musicais dos últimos anos, muito à frente de Pedro Abrunhosa, Madredeus ou Vitorino, também eles galardoados em 1994 com a platina. Por bater continua o recorde estabelecido pelos Pink Floyd no ano passado: dois dias consecutivos de lotação esgotada no estádio de Alvalade ou seja, 120 mil espectadores no total.

Clara Viana / Público, 20/09/1995

Cadé o astral bonito de vocês?» Iran Costa, «o bicho» para os fãs, não se poupa a esforços em palco. E nem uma inconveniente falha do microfone, como aconteceu domingo no «show» de encerramento do comício do PP, no Porto, arrefece a garra do artista. Boné de pala puxada para trás, óculos escuros espelhados, calças de padrão camuflado e botas militares cobrem o ídolo do momento. Em palco, faz-se acompanhar de duas morenas «partners», de medidas generosas e genica para dar e vender. O protagonista do «hit» do momento é avesso a entrevistas, mas o empresário do artista, Pedro Augusto, tem uma explicação, também biológica, para o facto: «O Iran, sabe, ele dá dois `shows' por dia e transpira muito. Tem de descansar.» Enquanto o guerreiro descansa, o «povão» vai comprando discos que ajudam a engrossar a já longa lista de 160 mil cópias do «bicho» vendidas em Portugal, o que significa um quádruplo disco de platina e honras de destaque no também único Big Show SIC.

O empresário Pedro Augusto acompanha Iran Costa desde a primeira hora e nunca larga o artista. Esta espécie de sombra da vedeta é o primeiro a abandonar os lugares de espectáculo e o primeiro a chegar para conferir a operacionalidade dos «shows». Iran opta pelo «som directo» apenas para a voz, porque, como explica Pedro Augusto, «dance music não dá para carregar músico todos os dias». Aparentemente, é o país que dita as regras do espectáculo: «Ficaria muito caro trazer músicos de fora, especialmente de Itália, porque Portugal não suporta `cachets' assim.»Mesmo sem músicos, Iran está transformado em ídolo do cançonetismo partidário, e tem agendados oito espectáculos para esta campanha eleitoral. Mas sem preferências por este ou aquele. Se no domingo tocou para o PP no Porto, anteontem fê-lo para o PSD em Gondomar e ontem para os mesmos sociais-democratas em Gaia. Mais do que as ideias dos líderes, os militantes repetiam milimetricamente a letra da moda: «Aquele grito que era preso na garganta/ Se transformou e a nossa vibração é tanta/ Cante comigo prá todo o mundo que esse nosso amor/ É o bicho, é o bicho/ Vou te devorar, crocodilo eu sou/ É o bicho, é o bicho/ Vou te devorar, crocodilo eu sou!»

Alfredo Leite / Público, 20/09/1995

«O Bicho» em grande

A canção «O Bicho», do brasileiro Iran Costa, a «coqueluche» da campanha eleitoral, mantém-se há seis semanas consecutivas no primeiro lugar dos discos mais vendidos em Portugal. «O Bicho» tem sido utilizado como animação em diversas Acções de campanha do PSD e do CDS-PP, tendo a sua coreografia especial sido já ensaiada por líderes, dirigentes e militantes dos dois partidos. No entanto, têm sido os Populares que mais se renderam aos encantos da cantiga, tendo praticamente sido eleita como segundo hino do partido na campanha. O autor e intérprete, Iran Costa, participa activamente na campanha, como artista, a cantar em comícios dos partidos de Fernando Nogueira e Manuel Monteiro. Segundo a agência Lusa, «O Bicho», quádruplo disco de platina, vendeu até ao momento 470 mil mini-cassetes em feiras, 35 mil Cd's e oito mil cassetes top. «É o bicho, é o Bicho, vou-te devorar, crocodilo eu sou.»

Público, 21/09/1995

 "O Bicho", do brasileiro Iran Costa, foi este ano o disco mais vendido em Portugal, sendo presumivelmente o disco mais vendido de sempre no País. Uma fonte da Associação Fonográfica Portuguesa (AFP), entidade que controla as vendas da indústria discográfica, disse hoje à Agência Lusa que o álbum com o título "Album Dance", de Iran Costa, onde se inclui "O Bicho", vendeu mais de 200 mil cópias. Em mini-cassettes, "O Bicho", que teve honras de campanha eleitoral durante as  legislativas, especialmente no CDS-PP, terá vendido mais de meio milhão de exemplares. O segundo disco mais vendido este ano em Portugal, com 120 mil cópias, foi o álbum "Laura", da italiana Laura Pausini, datado ainda de 1994. Com mais de 80 mil exemplares vendidos situaram-se a seguir "Pimba Pimba", de Emanuel, "Made In Heaven", dos Queen, e a colectânea "Número Um", editada pela Sony no Verão passado. Além de Iran Costa, os discos mais vendidos de sempre em Portugal pertencem a Rui Veloso ("Mingos e os Samurais", 140 mil cópias), Pedro Abrunhosa ("Viagens", 120 mil), Bryan Adams ("Waking Up The Neighbourhood", 120 mil) e Guns And Roses ("Use Your Illusion II", 120 mil).

Lusa, 26/12/1995
 

"O Bicho", de Iran Costa, que foi uma das coqueluches da campanha eleitoral, permanece esta semana, pela oitava consecutiva, no primeiro lugar do top português de álbuns. "The Conquest", de Vangelis, que foi o hino vitorioso do PS, subiu esta semana do sexto para o terceiro lugar. "O Bicho", que é o disco mais vendido de sempre em Portugal, atingiu esta semana as 509.730 mini-cassetes e os 45.631 CD s e cassetes normais vendidas.

Lusa, 04/10/1995

"O Bicho" já vendeu 470 mil mini-cassetes

"O Bicho", de Iran Costa, a +coqueluche+ da campanha eleitoral, mantém-se há seis semanas consecutivas no primeiro lugar dos discos mais vendidos em Portugal.

"O Bicho" tem sido utilizado como animação em diversas acções de campanha tanto do CDS-PP como do PSD, tendo a sua coreografia especial sido já ensaiada por líderes, dirigentes e militantes dos dois partidos.

O autor e intérprete, Iran Costa, participa também activamente na campanha, como artista, a cantar em comícios dos partidos de Fernando Nogueira e Manuel Monteiro.

Segundo apurou a Agência Lusa, "O Bicho", quádruplo disco de platina, vendeu até ao momento 470 mil mini-cassetes (em feiras), 35 mil CD s e oito mil cassetes top.

Lusa, 20/09/1995

Sem comentários: