VENDAS DE DISCOS EM PORTUGAL: GALARDÕES, DISCOS MAIS VENDIDOS, ETC...



sábado, 4 de maio de 2013

Vendas de discos 2011



Discos mais vendidos em 2011

1 - O Mesmo de Sempre - Tony Carreira [ 6#1 ]
2 - Aurea - Aurea [ 11#1 ]
3 - M80 Todos Os êxitos - Vários (Farol)
4 - Ao Vivo - Paula Fernandes [ 2#1 ]
5 - Xana Toc Toc - Xana Toc Toc [#13]
6 - Cai O Carmo E A Trindade - Amor Electro [ 7#1 ]
7 - Sale El Sol - Shakira [#2 em 2011, #1 em 2010]
8 - Greatest Hits - Bon Jovi [#3 em 2011, #1 em 2010]
9 - M80 Slows - Vários (Farol)
10 - N. 1 - David Carreira [ 1#1 ]

Fonte: IFPI Record Industry In Numbers (dados AFP)


Outros:

21 - Adele (2P)
Lioness-Hidden Treasures - Amy Winehouse (P)

Discos que ocuparam os primeiros lugares ao longo do ano de 2011

O Mesmo de Sempre - Tony Carreira [ 6#1 ]
25 Anos, 25 Êxitos, 1 Abraço - Delfins [ #4 ]
Memórias Esquecidas - Beto [ #3 ]
Live On Ten Legs - Pearl Jam [ 1#1 ]
Aurea - Aurea [ 11#1 ]
Não Há Só Tangos Em Paris - Cristina Branco [ #2 ]
The Cherry On My Cake - Luisa Sobral [ #3 ]
Explode - The Gift [ 2#1 ]
Angles - The Strokes [ #3 ]
The Unforgiving - Within Temptation [ #3 ]
Alone In IZ World - Israel Kamakawiwo`Ole [ #2 ]
Wasting Light - Foo Fighters [ #3 ]
Pára, Escuta E Olha - André Sardet [ 1#1 ]
Disco Voador - Clã [ #2 ]
Cai O Carmo E A Trindade - Amor Electro [ 7#1 ]
Tempo Ganho - Miguel Gizzas [ #3 ]
Born This Way - Lady Gaga [ 1#1 ]
Ukuleke Songs - Eddie Vedder [ 1#1 ]
It's Been A Long Night - Sean Riley & The Slowriders [ #3 ]
4 - Beyoncé [ #3 ]
Angélico - Angélico [ 3#1 ]
Voos Domésticos - GNR [ 1#1 ]
Ritmo do Amor - Emanuel [ #2 ]
Ao Vivo - Paula Fernandes [ 2#1 ]
I`m With You - Red Hot Chilli Peppers [ #3 ]
Nothing But The Beat - David Guetta [ 1#1 ]
Mútuo Consentimento - Sérgio Godinho [ 1#1 ]
PJ20 - Pearl Jam [ 1#1 ]
Nevermind - Nirvana [ 2#1 ]
Multishow Ao Vivo - Caetano E Maria Gadu [ #2 ]
Panda Vai À Escola 4 - Panda Vai À Escola [ 1#1 ]
N. 1 - David Carreira [ 1#1 ]
Mylo Xyloto - Coldplay [ 3#1 ]
Paus - Paus [ #3 ]
Com Todo O Respeito - Jorge Palma [ #2 ]
Christmas - Michael Bublé [ 1#1 ]
Deolinda Ao Vivo No Coliseu dos Recreios- Deolinda [ #3 ]
Em Busca Das Montanhas Azuis - Fausto Bordalo Dias [ 1#1 ]
A Montanha Mágica - Rodrigo Leão [ 1#1 ]
21 - Adele [ #5 ]
Lioness-Hidden Treasures - Amy Winehouse [ 2#1 ]
Live At The Royal Albert Hall - Adele [ 1#1 ]

Os discos de Adele, com distribuição da Popstock, entraram para o top apenas em Dezembro e na mesma semana. O DVD "Live at the Royal Albert Hall" atingiu o nº 1 e o galardão de platina. "21" atingiu a dupla platina ainda em Dezembro. (Para pedir que seja emitido um certificado de vendas não é necessário que as editoras estejam inscritas na AFP)

Galardões

4P*

O Mesmo de Sempre - Tony Carreira

* (3P em 2010)

2P

Aurea - Aurea;
21 - Adele

P

Cai O Carmo E A Trindade - Amor Electro
Lioness-Hidden Treasures - Amy Winehouse
N.1 - David Carreira
Ao Vivo -  Paula Fernandes
Live At The Royal Albert Hall - Adele [DVD]

(...)


Entre Julho e Setembro de 2011 venderam-se 984.016 Cd's, enquanto em 2010, no mesmo período, venderam-se 1,2 milhões de unidades

As editoras discográficas portuguesas sofreram uma quebra de 38% na facturação no primeiro semestre de 2011, face ao mesmo período de 2010, referiu à agência Lusa o presidente da Associação Fonográfica Portuguesa (AFP), Eduardo Simões.

Revelando dados preliminares de 2011, Eduardo Simões disse que se verificaram quebras de facturação em todos os sectores do mercado discográfico nos primeiros seis meses de 2011: venda de LP em vinil (menos 40%), de CD (menos 15%) e de DVD musicais (menos 26,2%), face ao primeiro semestre de 2010.

Os dados oficiais do ano passado só serão divulgados “dentro de algumas semanas”, referiu Eduardo Simões, mas adiantou que no terceiro trimestre de 2011, entre Julho e Setembro, se registou uma descida de 32,3% em relação ao mesmo período de 2010. Só nos DVD musicais se verificou uma subida de 24,1% das vendas.

No segmento dos CD, entre Julho e Setembro, venderam-se 984.016 unidades. Em 2010, no mesmo período, venderam-se 1,2 milhões de unidades.

Eduardo Simões atribuiu estas variações de mercado à “proliferação da pirataria na Internet, mas também no meio físico, e à ausência de quaisquer medidas fiscalizadoras ou preventivas nos últimos seis ou sete anos em Portugal”.

O presidente da AFP não avançou qualquer dado sobre o quarto trimestre de 2011, considerado o mais importante para a indústria discográfica e que inclui as vendas do período de natal.

Os dados estatísticos sobre a produção discográfica de 2011 deverão ser divulgados dentro de algumas semanas, disse o responsável.

A Associação Fonográfica Portuguesa representa actualmente 12 editoras discográficas, incluindo as de maior expressão no mercado nacional.

Público / Lusa, 09/01/2012

As vendas em suporte digital estão a crescer, mas não amparam a queda: a facturação das editoras de música apurada em 2011 foi de 22,4 milhões de euros, metade do valor de 2008.

Os dados da Associação Fonográfica Portuguesa (AFP, que representa a quase totalidade da indústria) traçam um cenário negro, com quebras sucessivamente mais significativas: uma descida de 16,4% de 2008 para 2009; de 19,3% entre 2009 e 2010; e de 22,5% de 2010 para 2011.

Público, 23/04/2012

Portugal entre os piores do mundo em vendas de música

Portugal teve em 2011 um dos piores registos de vendas de música, entre todos os países que integram a Federação Internacional da Indústria Discográfica (IFPI), disse hoje à agência Lusa o director-geral da Associação Fonográfica Portuguesa, Eduardo Simões.

No que toca a vendas de música em formato físico, maioritariamente composto por CD ou DVD musicais, Portugal registou no ano passado uma quebra de 34,4 por cento, o que faz com que o país tenha dos piores resultados em todo o mundo, só superado pela Grécia.

Em 2011 as editoras venderam às lojas de música cerca de 4,4 milhões de CD e cerca de 451 mil DVD musicais, segundo dados fornecidos à Lusa pela Associação Fonográfica Portuguesa (AFP). Numa década, a facturação do mercado nacional português recuou mais de 80 por cento.

O cenário de "quebras brutais", pela descida consecutiva na facturação das editoras discográficas em Portugal, é preocupante, disse Eduardo Simões, mas o que se acentua é a discrepância em relação a outros países e "a ausência de medidas que protejam o sector".

A principal causa apontada por Eduardo Simões para esta quebra acentuada é a pirataria digital - a partilha e o descarregamento ilegal de ficheiros de música na Internet - e a falta de regulamentação legal nesta matéria.

A isto acrescenta-se a perda de poder de compra do consumidor, a tendência dos artistas se autoproduzirem em termos discográficos e um mercado digital legal que está "num estado embrionário inaceitável face ao desenvolvimento tecnológico" no país, como referiu o relatório da IFPI de março passado. "Se juntarmos o mercado pequeno com os problemas de crescimento negativo que tem tido nos últimos dez anos, isso afasta qualquer investidor para estar presente no mercado português e isso é que pode ter consequências dramáticas em termos culturais", alertou o director-geral.

Apesar dos maus resultados e da "crise profundíssima do mercado nacional", como descreveu Eduardo Simões, os portugueses estão a comprar mais música portuguesa do que estrangeira, representando desde 2010 cerca de 35 por cento do bolo total de vendas.

Uma das razões destes valores é a introdução de quotas de difusão de música portuguesa na rádio. "No total, a quota de música portuguesa é maior e esse é um dos poucos indicadores positivos", disse.

A AFP representa as maiores editoras discográficas a trabalhar em Portugal, como a Sony, a EMI ou a Universal.

As editoras independentes, pela qual têm saído nos últimos meses vários álbuns de música portuguesa, como a Pataca Discos, a Meifumado, Mbari e Lovers&Lollypops, representam entre cinco a seis por cento do mercado total.

Lusa, 18/04/2012


Com distribuição em Portugal pela Popstock, Adele foi também um êxito-surpresa para a distribuidora, que garante que este tipo de sucesso não é assim tão raro: “O caso da Adele não é súbito, mas esta explosão de popularidade é a maior de que temos memória.” A Popstock, que traz também para o mercado português álbuns de The National, The Xx ou Tindersticks, raramente distribui artistas com o perfil pop de Adele. Em Portugal, “21” foi um dos discos mais vendidos do ano, embora o lugar cimeiro tenha pertencido a Aurea. 
JTM/DN, 05/01/2012

Sem comentários: