VENDAS DE DISCOS EM PORTUGAL: GALARDÕES, DISCOS MAIS VENDIDOS, ETC...



quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Top AFP

As tabelas do top da AFP integram o repertório das editoras discográficas indicadas abaixo e também o repertório de empresas terceiras que esteja licenciado às primeiras ou distribuído por estas.

EDITORAS

COMPACT RECORDS
EDIÇÕES VALENTIM DE CARVALHO, S.A.
EDLP - MARKETING, LDA.
EMI MUSIC PORTUGAL, LDA.
ESPACIAL - PRODUÇÕES DE SOM E IMAGEM, LDA.
FAROL MÚSICA, LDA.
IPLAY - SOM E IMAGEM, LDA.
OVAÇÃO - COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE SOM, LDA.
POPSTOCK DISTRIBUICIONES, S.L.
SONY MUSIC ENTERTAINMENT PORTUGAL, SOCIEDADE UNIPESSOAL, LDA.
UNIVERSAL MUSIC PORTUGAL, S.A.
VIDISCO - COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE SOM, S.A.

http://www.afp.org.pt/new_web/?q=node/60

A major Warner tem um acordo de distribuição com a Farol. Curiosamente alguns dos escritórios da EMI, incluíndo o português, foram vendidos recentemente à Warner Music após o negócio da aquisição da EMI pela Universal.

Os registos da Valentim de Carvalho tem sido lançados pela Iplay (repórtorio anteriormente licenciado à EMI) e Compact (novos lançamentos).

Editoras

Portugal fica sem top de airplay das rádios

O serviço NielsenMusic, que monitorizava as rádios nacionais, encerrou na Europa. Top de vendas de álbuns continua a existir porque em janeiro passou para as mãos da GFK.

O top de airplay português, que divulgava as músicas mais rodadas nas rádios nacionais, deixou de existir. A empresa que monitorizava o airplay, NielsenMusic, decidiu encerrar o serviço europeu no passado sábado, 31 de agosto, o que ditou o final da tabela semanal e da monitorização do airplay das rádios portuguesas desde segunda-feira.

Em declarações à BLITZ, Rodrigo Albergaria, manager da NielsenMusic em Portugal, explicou o encerramento do serviço: "depois de uma análise cuidada ao mercado, esta foi a opção que se achou mais correta nesta altura. Isto porque também em termos de negócio é uma área que nos últimos tempos tem tido um interesse bastante mais reduzido".

O responsável acrescenta que em termos de marketing e promoção, "já se estão a procurar ferramentas que englobem Facebook, streamings... Isto tudo junto com o airplay de rádio. Hoje em dia o airplay de rádio, por si só, já não tem interesse".

A BLITZ tentou contactar a Associação Fonográfica Portuguesa (AFP) para tentar perceber se haverá um novo top de airplay mas não obteve qualquer resposta até ao momento. No entanto, a monitorização das rádios continuará já que a AFP tem um acordo com a empresa BMAT para esse efeito.

Da mesma forma, o top nacional de vendas de álbuns continuará a existir visto que, apesar de ter sido assegurado pela NielsenMusic, passou a ser produzido pela GFK desde janeiro.

Esta decisão afeta 17 países europeus - incluindo o mercado britânico -, embora os serviços Soundscan International da Nielsen continuem a existir, bem como as operações nos Estados Unidos e Canadá, países onde "vão continuar a fazer o aiplay e as listagens das vendas digitais".

Ler mais: http://blitz.sapo.pt/portugal-fica-sem-top-de-airplay-das-radios-atualizado=f88733#ixzz2rtl6MECb

BLITZ, 04/09/2013

Sem comentários: