VENDAS DE DISCOS EM PORTUGAL: GALARDÕES, DISCOS MAIS VENDIDOS, ETC...



sexta-feira, 7 de maio de 2010

Vendas de discos 1991

Discos mais vendidos - 1991

1 - MCMXC a.D. - Enigma
2 - Out Of Time - R.E.M.
3 - Waking Up The Neighbours - Bryan Adams
4 - Twin Peaks - Banda Sonora
5 - Bachata Rosa - Juan Luis Guerra
6 - The Very Best Of - Supertramp
7 - The Beach Boys Collection - The Beach Boys
8 - Innuendo - Queen
9 - Mingos & Os Samurais - Rui Veloso
10 - Tieta - Banda Sonora

Fonte: AFP

Álbuns em destaque:

Canções de Amor - Carlos Guilherme (1#1)
Mingos & Os Samurais - Rui Veloso (6#1)
É de Caras - Ministars - #4
In Concert - José Carreras, Plácido Domingo e Luciano Pavarotti (1#1)
Tieta - Banda Sonora - #3
The Soul Cages - Sting - #2
Innuendo - Queen (3#1)
MCMXC a.D. - Enigma (13#1)
Twin Peaks - Banda Sonora - #2
To The Extreme - Vanilla Ice - #3
The Very Best Of - Supertramp (1#1)
Flashpoint - The Rolling Stones - #3
Real Life - Simple Minds - #3
Time, Love and Tenderness - Michael Bolton - #3
The Beach Boys Collection - The Beach Boys (5#1)
Out Of Time - R.E.M. (6#1)
Férias Grandes - Onda Choc - #3
Best Of - Santana - #2
Maravilhoso Coração - Marco Paulo - #3
Bachata Rosa - Juan Luis Guerra (4#1)
Summerslows - Vários (Sony) - #2
On Every Street - Dire Straits (1#1)
Use Your Illusion I - Guns N' Roses - #2
Waking Up The Neighbours - Bryan Adams (7#1)
Simply The Best - Tina Turner (1#1)
The Very Best Of - Bee Gees - #2
Achtung Baby - U2 - #3
Greatest Hits II - Queen (1#1)
Auto da Pimenta - Rui Veloso - #3
Use Your Illusion II - Guns N' Roses - #0
Nº1 - Vários (Sony) - #0
++

Singles em destaque:

A Paixão - Rui Veloso (3#1)
Não Há Estrelas No Céu - Rui Veloso (6#1)
We Love To Love - PM Samson - #3
It Take Two - Rod Stewart + Tina Turner - #3
I'm Your Baby Tonight - Whitney Houston (1#1)
I Can't Stand It - Twenty 4 Seven - #2
Blue Velvet - Bobby Vinton (3#1)
Innuendo - Queen (3#1)
What Is Sadeness - Device (1#1)
Sadness - Enigma (2#1)
Mea Culpa - Enigma - #3
I Can See Clearly Now - Johnny Nash (2#1)
So Sad - Gregorian (1#1)
Hello Africa - Dr. Alban - #2
Joyride - Roxette (1#1)
Shoop Shoop Song - Cher - #3
Hotel California - Gipsy Kings (5#1)
Megamix - Snap (1#1)
The Simple Truth - Chris de Burgh - #2
Logo Que Passe A Moção - Rui Veloso (1#1)
You Could Be Mine - Guns N Roses - #3
Everything I Do - Bryan Adams (13#1)
Taras e Manias - Marco Paulo (5#1)
No More Boleros - Gerard Joling - #4
Gipsy Woman - Crystal Waters - #2
Calling Elvis - Dire Straits - #2
Maravilhoso Coração - Marco Paulo - #2
Burbujas de Amor - Juan Luis Guerra (1#1)
No Son Of Mine - Genesis - #2
More Than Words - Extreme - #3
The Fly  - U2 (1#1)
+
(...) o primeiro semestre deste ano, denotam quebra geral do vinil, mais flagrante no capítulo dos singles do que no dos LPs, visto os 45 rotações descerem quase 70 por cento, enquanto a queda em álbuns não chegou aos 13 por cento.

Hoje à tarde a editora de Adams, a Polygram, vai entregar-lhe o quádruplo disco de platina -- 80 mil cópias vendidas -- referentes ao duplo álbum "Waking Up the Neighbours", editado em Setembro.

Bryan Adams um quádruplo de platina, correspondente a vendas de 160 mil discos, só que ele não vendeu 160 mil unidades de "Waking Up The Neighbours", mas metade, uma vez que o disco é duplo e para efeitos de tal contabilidade vale a dobrar.

Assim, neste primeiro "Nº1" [colectânea conjunta de várias editoras] há três temas que são propriedade da Edisom, quatro da Warner, cinco da Sony e cinco da BMG, mais sete da EMI-VC, o que, pode ser coincidência, corresponde quase a rigor às parcelas de mercado nacional de que são detentoras.

Público, 1991

Mas, em 1991, só dois títulos foram prata, três ouro e dois platina, curiosamente todos eles atribuídos a canções de Marco Paulo, exceptuando "I Can See clearly now" de Johnny Nash.

Rui Veloso com "Mingos & os Samurais" e Bryan Adams com "Waking up the Neighbours" rebentaram a escala dos galardões para álbuns da AFP, em 1991. É o trabalho de um artista local e nenhum disco estrangeiro, nem sequer o novo de Bryan Adams, alcançou os mesmos índices de vendas -- "Waking up the Neighbours" ficou-se pela quinta platina.

92-544373-Por isso, não é de estranhar que o disco mais premiado ao fim de 1991 tenha sido o de Rui Veloso, um álbum editado em 1990, ano em que já tinha sido assegurado quádrupla platina.

92-A mesma sorte tiveram discos que alcançaram dupla platina em 1991, lançados também no último trimestre de 1990, como foram os casos de "In Concert" de Carreras, Domingo e Pavarotti, de "The Very Best of Elton John" e de "Serious Hits"...

92-Lançado em Setembro, On "Every Street" dos Dire Straits já estagnou na platina, mas é bastante provável que redesperte quando os autores actuarem entre nós. Por seu turno, álbuns como "Dangerous", de Michael Jackson, ou a colectânea "Número Um", que saíram pouco mais de um mês antes do ano acabar, já chegaram a dupla platina e continuam a vender tanto ou mais em 1992.

Assim, a EMI-VC cresceu nos três sectores, enquanto a Polygram desceu no local e no clássico, e só subiu no internacional. Os números da EMI-Valentim de Carvalho em 1991 são um paradoxo para o leigo, sobretudo se comparados com os da Polygram, sua concorrente tradicional na liderança do mercado nacional.

Quer isto dizer que quem teve um mau ano não foi a EMI-VC, mas a música portuguesa, que cobria quase 24 por cento em 1990, tendo descido para quinze por cento em 1991.

[As Editoras] São, na sua maior parte, sucursais de multinacionais (Polygram, Sony, Warner e BMG), uma é de capital misto (EMI-VC) e outra ainda é portuguesa, mas com o exclusivo de edição de um catálogo inglês (Edisom).

92-404-Em termos de unidades vendidas, se se venderam cerca de 145 mil LP de preço máximo, em CD, na mesma escala de preço, venderam-se quase 405 mil -- uma discrepância que se acentua na facturação (176 mil contos em LP de preço top contra cerca de 817 mil contos em CD também de top) , devido ao segundo formato ser vendido sensivelmente pelo dobro do primeiro.

92-404-É o caso por excelência de "Waking Up The Neighbours", de Bryan Adams, que agora chegou a sextuplo de platina (cada disco de platina equivale à venda de 40 mil unidades). As colectâneas de êxitos dos Bee Gees, Queen e Tina Turner também recolheram mais um galardão de platina. O álbum de estreia dos Resistência também já é disco de platina, mas ainda não consta nas contas do trimestre, porque só o alcançou em Abril.

92-683442-(...) e "Auto da Pimenta", Marco Paulo, os GNR e os Trovante tiveram certificados de platina; os novos Carlos Guilherme e Onda Choc apenas atingiram ouro, e os Ministars e Pinto Basto ficaram-se pela prata. Nisso, o reportório português reflectiu uma tendência constante nos últimos anos nas edições de música internacional: muito dos discos que chegaram a platina entre nós no ano transacto eram colecções de êxitos, como os de Tina Turner, dos Beach Boys ou dos já citados Queen e Elton John.

92-918514-De qualquer modo, neste campeonato dos galardões, todas as editoras gozaram um ano de autêntica chuva de prémios, o que leva a perguntar se não será já altura de subir as fasquias, ou se não será pouco vender dez mil exemplares para obter prata, o dobro de prata para ter ouro, ou o dobro de ouro para platina.

92-918514-Assim, de um total de 48, em 1990, a EMI-VC subiu para 53; a Polygram que tinha 20 passou para 35; a Sony cresceu de 21 para 26; a BMG de apenas sete para 21; enquanto a Warner teve 12, em vez dos 10 do ano anterior; e a Edisom também acrescentou dois aos nove que merecera antes. Outro indicador do que foi o ano passado para as editoras da AFP: estas cifras confirmam a nova desenvoltura da BMG, de todas as companhias a que mais subiu no número de prémios, sendo agora quarta neste top, onde antes era sexta; enquanto a Sony Music desceu de segunda para a terceira posição, cedendo o lugar à Polygram.

92-1069203-As multinacionais que operam entre nós juntam-se de seis em seis meses para editar uma compilação conjunta de êxitos chamada "Nº1", mas a Polygram ficou de fora e continua a lançar no Natal o seu próprio "Hit Parade".

Público, 1992

1991

Em termos de unidades vendidas, se se venderam cerca de 145 mil LP de preço máximo, em CD, na mesma escala de preço, venderam-se quase 405 mil -- uma discrepância que se acentua na facturação (176 mil contos em LP de preço «top» contra cerca de 817 mil contos em CD também de «top»), devido ao segundo formato ser vendido sensivelmente pelo dobro do primeiro. A cassete do mesmo escalão continua a não ir muito bem. Vendendo menos que o vinil: pouco mais de 103 mil, o que corresponde a uma facturação de cerca de 124 mil contos.

Os discos mais vendidos são os que chegaram ao fim do ano passado já com maior número de galardões. É o caso por excelência de «Waking Up The Neighbours», de Bryan Adams, que agora chegou a sextuplo de platina (cada disco de platina equivale à venda de 40 mil unidades).

As colectâneas de êxitos dos Bee Gees, Queen e Tina Turner também recolheram mais um galardão de platina. O único grupo português que alcançou este estatuto foram os Onda Choc com «Ela Só Quer, Só Pensa Em Namorar».

O álbum de estreia dos Resistência também já é disco de platina, mas ainda não consta nas contas do trimestre, porque só o alcançou em Abril.

CD cresceu em unidades vendidas e em factura��o em 1991, ao contr�rio da maioria dos outros formatos. Isso pode querer dizer que se est�o a vender menos discos, mas mais caros, e n�o deve ser por acaso que o �lbum que atingiu um galard�o mais alto no ano passado foi �Mingos & Os Samurais�, que sa�ra em 1990. Mas a descida de vendas em LP foram suaves, as cassetes mais caras ainda se venderam bem e os editores juram que n�o h� crise alguma. � este, pelo menos, o ponto da situa��o para as companhias reunidas na Associa��o Fonogr�fica Portuguesa, que s�o, na maior parte, filiais de multinacionais.


Antes, havia a Associação Fonográfica Portuguesa, reunindo meia dúzia de editoras. Quatro filiais locais de multinacionais -- BMG, Polygram, Sony Music e Warner Music --, uma empresa de capital misto português e estrangeiro (EMI-Valentim de Carvalho) e uma independente que também representa uma "mayor" (Edisom). Exceptuando a Warner, todas estas companhias têm catálogo nacional, mas a música portuguesa editada em disco está longe de se reduzir aos artistas por elas assinadas. 

3 comentários:

Anónimo disse...

Bpt,

Would it be possible for you to tell how many weeks did the album Innuendo spend on the Albums Top 10 in 1991?

bpt disse...

We don't have access to all the weekly charts. But you're lucky in this case. "Innuendo" spent 12 weeks in the top10.

Anónimo disse...

Thank you, Bpt. Amazing.

I'm also surprised to see that Greatest Hits II apparently managed one week at number 1 in the last week of 1991, no? It will have been the busy Christmas week, he he.

By the way, thanks as ever for all the patience. Sometimes I ask so many questions, ha ha. I don't want to get tedious.